sexta-feira, 29 de abril de 2016

Desapegue

É comum nos apegarmos as coisas, aos lugares, aos projetos e principalmente as pessoas. É comum nos acomodarmos, criarmos rotinas e nos conformarmos, mas não se deixe levar por tudo isso: desapegue.

Comece doando as roupas que você não precisa do guarda-roupa, se livrando do que é desnecessário para a sua vida. Pense um pouco mais em ser do que ter. Ao invés de ostentar bens luxuosos, ostente conhecimento. Entre trocar de carro e fazer uma viagem, escolha a viagem e enriqueça um pouco mais.

Desapegue daquele projeto que você não consegue terminar nunca, porque sempre acha que pode melhorar. Você realmente pode e deve, mas por que não fazer isso no próximo? Mostre para mundo do que você é feito e mostre para ele também a sua evolução.

Desapegue das pessoas. Se não te faz bem, porque manter contato? Por que ter medo de terminar aquele relacionamento desgastante que não vai levar a lugar nenhum? Não tenha medo de ficar “sozinha/o” aproveite esse tempo para se conhecer melhor, se curtir, amadurecer. Liberte-se.

Largue aquele emprego chato! Mas não passe fome, por favor. Se você não gosta do que faz planeje para mudar de área, busque alternativas, tenha um plano B e mantenha sempre a mente aberta para novas oportunidades. Um negócio lucrativo pode surgir da onde menos se espera.

Quebre as correntes. Nós fomos moldados a viver de acordo com as normas da sociedade e na maioria das vezes nos deixamos levar por isso. Por exemplo, você foi ensinado que o ciclo natural da vida é estudar, trabalhar, casar e ter filhos, mas não precisa ser exatamente assim. Faça as suas próprias regras.


Enfim, não se apegue. Não se acomode. Não se prenda. Mude sempre. Evolua. O mundo não para de girar, por que você iria permanecer parado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário